Veneza

Adoro cinema e desde que assisti o filme “Morte em Veneza” de Luchino Visconti há muitos anos (e depois várias vezes) fiquei fascinada por Veneza e sonhava conhecer.

Que cidade! O charme das suas vielas à noite é fascinante, a beleza em qualquer ângulo, tão única, sou completamente apaixonada. Estive em Veneza 3 vezes, em junho de 2013, junho e setembro de 2017. Cada vez fiquei três dias. Todas as vezes me hospedei no Hotel Bauer ou no Il Palazzo Bauer. Considero uma das cidades mais lindas do mundo e imperdível para quem vai a Itália.

As fotos deste post são um mix das viagens que fiz para Veneza.

Sempre cheguei e saí de Veneza de trem, vindo de Milão (2h25m) ou Verona (1h10m). É uma viagem curta, agradável e chegar em Veneza vendo os trilhos rodeados de água é incrível! Na saída da estação de trem Santa Lúcia há duas opções para chegar ao hotel: táxi barco ou vaporetto, o “ônibus” da cidade. Duração do trajeto de 20 a 30 minutos.

IMG_2779 (1).JPG
Igreja San Simeone Piccolo – Veneza Santa Lúcia

Como viajo com malas pesadas pego o táxi barco e a beleza já começa aqui. Os barcos são lindos, charmosos, tem o teto retrátil, a gente pode ficar em pé para apreciar os canais, é lindo! Os Hotéis Bauer e Il Palazzo Bauer são em frente ao Grand Canal, localizado no bairro San Marco, tem pier para a parada do táxi, então não precisei carregar as minhas malas. As ruas de Veneza são cortadas por inúmeros canais com pontes e escadas o que dificulta a vida do turista na sua chegada e partida.

IMG_4212

IMG_4215 (1)

IMG_6677

IMG_2795 (1)

O Hotel Bauer fica a uma curta distância (200m) da Piazza San Marco, o coração de Veneza, é uma localização fantástica, principalmente quem vai pela primeira vez, dá para conhecer muitas atrações a pé e o ponto do vaporetto é muito próximo para se deslocar para os outros bairros e outras ilhas como Murano e Burano.

IMG_2817
Hotel Il Palazzo Bauer – Grand Canal
IMG_3834
Lobby Hotel Bauer – junho 2017
DSC01732
Sala Il Palazzo Bauer – junho 2013
DSC01545
Quarto Il Palazzo Bauer – junho 2013
IMG_3848
A minha paixão por escadas
IMG_2908 (1)
Terraço do quarto do Hotel Bauer – junho 2017

 

Veneza tem muitos museus interessantes e nas três vezes que fui estava acontecendo La Biennale di Venezia, uma exposição internacional de arte famosa mundialmente, onde além dos pavilhões de exposições, na cidade tem arte por todo o lado, é uma época imperdível. Então vamos começar pelo que eu mais gosto: museus! E um dos meus preferidos é o Collezione Peggy Guggenheim.

IMG_3070

IMG_3466 (1)
Cadeira onde Peggy sentava com seus cães

O museu Peggy Guggenheim está instalado em um Palazzo, a beira do Grand Canal, do outro lado de San Marco, em Dorsoduro, onde foi a residência da mecenas americana enquanto viveu em Veneza (ela está enterrada junto com seus cachorros no jardim do museu). A sua coleção de arte moderna tem obras de Dali, Miró, Chagall, Magritte, Pollock, Mondrian, Picasso, entre outros.

IMG_3461
La Puie – óleo sobre tela, 1911 – Marc Chagall (1887-1985)

Museu Correr: É o museu municipal. Engloba o museu cívico que narra a história de Veneza, o Museu Arqueológico e a Biblioteca Nacional Marciana. Seu acervo contém pinturas, esculturas, livros e antigos mapas de navegação. Lindo e imperdível! Fica na Piazza San Marco.

IMG_6731

IMG_6767

 

IMG_6739

IMG_6735

IMG_6784
Biblioteca Marciana

IMG_6782

Scuola Grande di San Rocco: é uma confraternidade dedicada a São Roque, fundada em 1478 e tem no seu acervo pinturas de Ticiano e um grande acervo de Tintoretto. Se situa no bairro San Polo e é considerada a “Capela Sistina” de Veneza.

IMG_6882

IMG_6887

IMG_6899

IMG_6917

 

Ca’ Rezzonico: um dos mais belos e famosos palácios de Veneza, fica em Dorsoduro. Acolhe o Museo del Settecento Veneziano dedicado ao Século XVIII.

IMG_2785.JPG

IMG_3108

IMG_3107

IMG_3115

IMG_3128

IMG_3124

Ca’ Pesaro: outro belíssimo palácio veneziano que abriga a Galleria Internacional de Arte Moderna e o Museu de Arte Oriental. Fica em Santa Croce.

IMG_3173

IMG_3189

Palazzo Cini: galleria de arte histórica do colecionador e filantropo, o industrial Vittorio Cini (1885-1977). São pinturas, esculturas, objetos de arte, mobiliário dos séculos XIII a XVI, com destaque para as pinturas renascentistas, objetos de marfim e peças de cobre esmaltadas. Conta também com exposições temporárias. Localização: Campo San Vio, Dorsoduro.

IMG_3495

IMG_3484 (1)

Exposição de Vik Muniz no Palazzo Cini

IMG_3480 (1)

Punta della Dogana: é um museu de arte localizado no prédio da antiga alfândega de Veneza. Só o local já vale a visita porque fica bem na ponta de Dorsoduro, no encontro do Grand Canal com o canal Giudecca, ao lado da Igreja Santa Maria del Salute. O prédio foi restaurado, em troca de um contrato de concessão de seu uso, pelo bilionário francês e colecionador de arte François Henri Pinault (marido da atriz Salma Hayek), CEO da Kering, conglomerado de luxo que possui marcas como Gucci e Saint Laurent. O local abriga exposições de arte moderna. Quando fui, em junho de 2017, estava em exposição as obras de Damien Hirst.

IMG_3403

A exposição “Treasures from the Wreck of the Unbelievable” de Damien Hirst.

IMG_3416 (1).JPG

IMG_3430

IMG_3410 (1).JPG

IMG_3423.JPG

Palazzo Grassi: o prédio pertence à François Pinault, bilionário francês, pai de François Henri e dono do grupo Kering, para abrigar a sua coleção de arte contemporânea. Em junho de 2017 estava em exposição também as obras de Damien Hirst, o britânico nascido em 1965, um dos maiores artistas pop do final do século 20. O palazzo é lindo demais e a exposição da outra parte de Treasures… foi fantástica! Campo San Samuele.

IMG_3576

IMG_3572.JPG

IMG_3525 (1)

A altura dessa escultura é impressionante! Tive que me deitar no chão para fotografar.

IMG_3514 (1)

IMG_3565

IMG_3560 (1)

IMG_3518 (1)

IMG_3551

Além das exposições nos pavilhões,  gallerias e museus, Veneza em época de Bienal respira arte e em vários locais tem esculturas e instalações. A mais impressionante foi com certeza a obra “Support” do artista italiano Lorenzo Quinn, um alerta sobre o risco do aquecimento global e o aumento no nível do mar, instalada no Hotel Ca’ Sagredo.

IMG_3604

IMG_3607

La Bienale di Venezia é a mostra mais importante do cenário de arte contemporânea mundial. Sempre em anos ímpares possui dois locais de exposição: Girdini e Arsenale. O vaporetto tem pontos bem em frente aos locais. No Giardini ficam os pavilhões dos países, com artistas representando o Brasil, Japão, Israel, etc, são mais de 50 países na mostra. O Arsenale é um grande galpão com exposições de vários artistas. Fui nos dois e gostei mais do Arsenale.

IMG_4039 (1).JPG
Giardini – Pavilhão Central

IMG_4049

IMG_4060.JPG

IMG_4072.JPG

No Arsenale a rua e a área do acesso ao pavilhão é muito bonita, ao lado de um canal.

IMG_4106 (1)

IMG_4132

IMG_4129

IMG_4140

A igreja mais importante é a Basílica de San Marco, na piazza de mesmo nome, o coração de Veneza. Considero uma das igrejas mais lindas do mundo. Seu patrimônio artístico é fabuloso. Com muitos mosaicos bizantinos foi inaugurada no ano de 1084. As suas cúpulas são dedicadas a São Leonardo, Emanuel, São Pedro e São João. No Átrio, com entrada à direita, no andar de cima, se encontra o Museu de San Marco, onde possui no seu Tesouro peças de ouro e prata bizantinas, como “a pá de ouro” um retábulo medieval de pedras preciosas.

O patrimônio mais importante do museu, sem dúvida, é o conjunto de 4 cavalos de São Marcos, conhecidos também como Cavalos de Bronze de Constantino, esculturas de bronze banhadas a ouro que foram saqueadas pelos venezianos no ano de 1204 do Hipódromo de Constantinopla (Praça do Hipódromo em Istambul, estive lá!) durante as Cruzadas. Ficaram no terraço da Basílica de 1254 até 1797, quando foram para Paris, roubados por Napoleão Bonaparte. Em 1815, após a Batalha de Waterloo eles retornaram para Veneza, mas estão abrigados das intempéries no interior do Museu. Os cavalos do terraço são cópias.

No museu é proibido fotografar, somente no terraço com as cópias é possível fazer fotos. A fila para entrar na Basílica é de chorar, então comprei um tour guiado em italiano pelo Museu, que dá acesso à Basílica no final, pelo tempo que desejar, com a empresa Get your Guide (ingresso salta fila).

IMG_4192

IMG_4195 (1)

IMG_3935

IMG_3936

IMG_3944

IMG_4004

IMG_3963 (1)

IMG_3970 (1)

A Torre do Relógio, a construção mais interessante da Piazza San Marco, do Século XV (ano 1.499) possui um relógio que marca a hora no formato digital, as fases da lua e os signos do zodíaco. Acima a Madonna – Virgem Maria, representa a Igreja, mais acima o Leão, representa a república de Veneza e no ponto mais alto o Sino que representa o tempo, nesta ordem de importância já que o tempo está acima de tudo! Nos lados do Sino estão dois gigantes mouros de bronze com 2,60 m de altura. O da esquerda é o velho, bate o sino 2 minutos antes, significa o tempo que já passou. O da direita, o jovem, bate o sino dois minutos depois, significa o tempo que ainda está por vir. Informações dos sites: http://www.vontadedeviajar.com e http://www.italiaperamore.com

IMG_3988

As duas colunas da Piazza San Marco, em frente ao Grand Canal, o Leão Alado símbolo de San Marco e San Teodoro o antigo padroeiro da cidade.

IMG_3975 (1)

As colunas vistas de trás com o Palazzo Ducale

IMG_2880

Il Campanille, a torre da Basílica de San Marco, com quase 100 metros de altura, é uma reconstrução feita em 1912, fiel a original de 1511 que desabou em 1902. Foi nessa torre que Galileu Galilei demonstrou sua invenção, um telescópio, para o Doge de Veneza em 1609.

IMG_3994

IMG_2884

Do outro lado do Grand Canal, em Dorsoduro, está a Igreja Santa Maria del Salute, acho que foi a igreja que eu mais fotografei na minha vida, toda vez que passava em frente não resistia, é linda demais!

IMG_3652

Um lugar que eu adorei conhecer em Veneza foi a Libreria Acqua Alta.

IMG_3344

IMG_3348

IMG_3379

IMG_3358
Marido no seu paraíso, pode trancar ele aí e jogar a chave fora

 

IMG_3387 (1)

IMG_3384

O proprietário Luigi Frizzo a fundou em 2004 e tornou-se uma atração na cidade. São livros novos e usados, alguns antigos não estão a venda, muitos já destruídos servem de decoração, um mix de livraria e antiquário, uma visita imperdível! Endereço: Calle Lunga de Santa Maria Formosa, Campillo del Tintor, logo depois da igreja, perto do museu Grimani.

IMG_3377
A famosa escada de livros

Se tem uma coisa que eu e meu marido amamos fazer em Veneza é andar de gôndola, já fomos quatro vezes, sempre por um trajeto diferente. Para passar embaixo da Ponte dos Suspiros, passeio que eu acho o mais bonito, o melhor é contratar as que estão no pier em frente ao Hotel Danieli (o hotel de Angelina Jolie no filme o Turista). As gôndolas são lindas, adoro aquelas que parecem do Conde Drácula, cheias de frufru de veludo preto e vermelho, com metais dourados.

IMG_3746 (1)

IMG_3659.JPG

IMG_3730.JPG
Ponte dos Suspiros

IMG_3737.JPG

IMG_3691

IMG_3694
Passeio de Gôndola, lindo demais, tem que fazer!

Em um próximo post vou contar sobre os restaurantes que estive e amei.

Veneza é uma cidade romântica e mágica, um lugar incrível e um dos meus preferidos no mundo, para voltar sempre!

DSC01760.JPG
Junho 2013
IMG_2813 (1).JPG
Junho 2017
IMG_6707
Setembro 2017
IMG_4163
Veneza uma das cidades mais lindas do mundo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Um comentário em “Veneza

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s