Jaipur – Rajastão – Índia

A cidade de Jaipur é mais um post da série da viagem à Índia em novembro de 2019. Os outros posts da viagem você lê aqui Udaipur – Rajastão – Índia Jodhpur – Rajastão – Índia New Delhi – ÍndiaÍndia – Impressões gerais

Rajastão é um estado indiano que faz fronteira com o Paquistão. Possui área de 342 km² e fica  no deserto de Thar, a noroeste da Índia. Tem 68 milhões de habitantes e a sua capital é Jaipur.

img_8444
Patrika Gate

Jaipur foi fundada em 1728 pelo Marajá Sawai Jai Singh II, possui 3 milhões de habitantes. É uma cidade planejada, coisa rara na Índia, então possui ruas com asfalto, calçadas e canteiros com jardins (incrível). É limpa também, vi pouco lixo em Jaipur, uma cidade que tem muito o que ver e fazer, inclusive Jaipur é a cidade que a maioria dos turistas conhece porque faz parte do circuito “triângulo dourado” o tour mais popular entre os que visitam a Índia que inclui Agra e Delhi.

Também é conhecida por ser “a cidade rosa”. Em 1876 o marajá mandou pintar a cidade inteira de cor de rosa para receber a visita do Príncipe de Gales, Albert, filho da Rainha Vitória, futuro rei Eduard VII. A mulher do marajá adorou o resultado e desde então a cidade é pintada dessa cor.

Em algumas partes da cidade não acho que a cor seja rosa, mais parece cor de telha

img_8673

img_8694

Fazia parte do roteiro “Os palácios do Rajastão” em Jaipur a hospedagem no Hotel Rambagh Palace, administrado pela rede TAJ. Fiquei 2 noites e recebi um upgrade.

img_8628

img_9184

O Palácio Rambagh, de 1835, começou como a casa da criada favorita da rainha. Depois foi uma hospedaria real, pavilhão de caça e por fim residência do Marajá Swai Man Singh II. As treliças são feitas em mármore esculpidas à mão.

O Hotel é lindo demais, tem um estilo diferente do Lake em Udaipur (palácio de verão) e do Umaid em Jodhpur (palácio da cidade). Parece um palácio de campo. Adorei ter conhecido três estilos bem diferentes de residências dos marajás.

img_8631img_8624

img_8647

Achei o quarto deste hotel o mais bonito que me hospedei. Possuía vários ambientes: quarto, saleta, closet e banheiro.

img_8502-1

img_8517

A saleta foi o ambiente mais lindo e o que eu mais gostei no quarto, com vista para os jardins que possui aproximadamente 50 pavões.

img_8503

img_8511

A localização do quarto era uma charme, parecia uma vila privativa, com terraço próprio para descansar e apreciar a vista.

img_8499
Porta e varanda do quarto

img_8488

Sempre vinha um amigo nos visitar no terraço

img_8479

O Lobby do Hotel Rambagh é lindo com fonte de mármore, balaústras (lustres) de arenito e quadros de marajás

img_8651

img_8586

img_9271

img_9270

Aqui também o receptivo foi com música, flores, colares e a pinta na testa. Já se hospedaram no Rambagh Lorde Mountbatten, Príncipe Charles e Jacqueline Kennedy.

O Hotel possui 4 restaurantes e um bar. Na primeira noite fui jantar no Restaurante Suvarna Mahal, o mais bonito e formal, cozinha indiana, localizado no Salão de Jantar do Marajá. Neste restaurante os sousplats são de ouro.

img_8545

img_8538

img_8529

img_8531

img_8527

Foi aqui que eu comi o único prato que eu realmente gostei na Índia, uma entrada: queijo grelhado com vegetais. Não fiz a foto. Estava uma delícia. O prato (foto abaixo) arroz com vegetais e frango bom também, só que com muita pimenta. Até os pães do couvert tem pimenta, um deles inclusive não consegui comer, queimava a boca.

img_8526

Detalhe que o garçom disse que esses pratos tinham pouca pimenta! O marido queria cordeiro, mas ele avisou que era com bastante pimenta, imagina!

img_8535-1

Após o jantar um drink no Polo Bar. Como a Índia foi colônia inglesa o Polo sobre cavalo é um esporte muito popular. No bar tem muitas fotos de jogos de polo, onde aparecem o marajá e a família real inglesa, em especial o Príncipe Philip e o Príncipe Charles.

img_8564

img_8567

O Hotel Rambagh é mágico à noite. No jardim em frente ao restaurante e bar fica um músico tocando cítara.

img_8551

No roteiro programado para a cidade não estava previsto conhecer dois pontos de Jaipur que eu queria muito. Então conversei com o motorista e ele nos levou.

img_8467

O primeiro foi o Patrika Gate (foto na abertura do post). Visitamos na chegada da cidade pois é um pouco fora do centro, a 7 km do nosso hotel e 10 km do City Palace.

img_8440

img_8453

O Patrika Gate é um portal que fica no Parque Jawar Circle, no caminho para o aeroporto de Jaipur (apenas 1 km), então se você chega ou sai da cidade de avião, não pode perder a oportunidade de dar uma parada aqui, pois é um monumento lindíssimo. Fica aberto 24 horas e a visita é bem rápida. na entrada de um parque, agora se tem interesse de visitar os jardins e fontes também então a visita se torna mais demorada.

img_8461

O Maharajá Sawai Jai Singh II construiu este portão com 9 arcos que simboliza a 9ª porta de entrada da cidade, já que havia outras 8 “portas” para entrar em Jaipur. O interior do portão é de uma beleza fascinante. Todo decorado com murais que contam a história da realeza no Rajastão.

Às 19h acontece uma apresentação de fontes musicais no parque e show de luzes no portal. Fui às 15h e estava bem tranquilo. Dizem que o melhor horário para fazer fotos é pela manhã, bem cedo, porque tem menos turistas. No horário que eu fui tinham dois casais com o seus respectivos fotógrafos. Fiquei admirada, achei que ia encontrar lotado.

img_8446

img_8459

img_8437

img_8458

img_8450

img_8426

img_8415

O portão é cenário para muitas sessões de fotos, principalmente de revistas e casamentos. Quando nós fomos estavam acontecendo dois shootings 

img_8433

O outro local que eu queria conhecer, o Museu Albert Hall, de mobiliário, tapeçaria e arte indiana em geral, infelizmente não consegui visitar o seu interior, não tive tempo,  o motorista passou em frente e fez uma parada para fotos.

img_8657

Começando o tour visitamos a atração que considero a mais importante da cidade (e que realmente vale a pena) o Forte Amber.

img_8699

img_8711

O Forte Amber é uma fortaleza com palácios, templos, pátios e jardins. De 1599 foi a residência do marajá Man Singh (1589-1614).

Há três maneiras de chegar no forte: a pé, de carro e de elefante. O nosso tour era de carro até um ponto e depois de cadeirinha no lombo do elefante até o pátio principal.

As ruas são bem estreitas e o percurso muito interessante.

img_8724

img_8715

img_8729

img_8732

Durante o trajeto de carro o guia começou a conversar perguntando se a gente queria mesmo ir de elefante, que demorava muito, que ele não considera certo utilizar os animais para esse fim, foi uma situação um pouco constrangedora, enfim, nós também não concordamos em utilizar animais para o trabalho, então resolvemos não subir no lombo do elefante para chegar até o forte.

img_8736

img_8744

img_8733

img_8746

Jaipur é a cidade mais turística do Rajastão e no Forte Amber sua atração mais famosa a quantidade de pessoas é enorme. A foto abaixo retrata duas cenas comuns na Índia: os modelitos “sem noção” dos turistas e a insistência dos vendedores. Na Índia não é adequado as mulheres mostrarem as pernas.

img_8758

img_8759

img_8763

O Forte Amber tem cor amarelo ocre e levou 25 anos para ser construído. Tem quatro patamares e fica no alto de uma colina com uma linda vista.

img_8764

img_8767

img_8771

img_8775

img_8782

img_8786

img_8822

img_8791

img_8812

O Forte Amber possui um mix das culturas muçulmana e hindu. No interior dos palácios, a riqueza de detalhes nas pinturas de seus tetos e paredes.

img_8824

img_8853

img_8884

Outro local que visitamos no tour foi o Mantra Yantra, um observatório astronômico construído por Jai Singh II a partir de 1724.

img_9134

img_9139

Neste local existe o maior relógio de sol do Mundo (Samrat Yantra)

img_9108

No total são 17 instrumentos de astronomia arquitetônica.

img_9110

Por fim, visitamos o City Palace, complexo composto por dois palácios, construídos entre 1729 e 1732 pelo Maharajá Sawai Jai Singh II.

Chandra Mahal – onde parte é ainda residência da família real e Mubarak Mahal palácio das boas vindas, onde as pessoas eram recebidas.

img_9022

img_9043

img_9066

img_9063

No Mubarak Mahal existem dois jarros de prata medindo 1,6 m e pesando 345 kg cada um. Os jarros foram feitos para o Maharajá Madho Singh II levar água do Rio Ganges para a Inglaterra, para poder tomar banho, na sua visita ao país para a coroação do Rei Eduard VII, filho da Rainha Vitória em 1902. Cada jarro tem capacidade para 2.000 litros.

img_9039

O City Palace é conhecido como o palácio Cor de Rosa.

img_9057

img_9054

A parte mais bonita do City Palace e a Corte dos Amantes, um pátio com portas decoradas. Cada porta representa uma estação do ano.

img_9073

img_9074

img_9080

img_9090

E, antes de voltar para o hotel, fizemos um giro de tuktuk pelo comércio de Jaipur.

img_9176

img_9162

Na última noite em Jaipur escolhi para jantar em um restaurante fora do hotel. Foi a única noite na Índia que saímos para jantar. Tinha muita vontade de conhecer o restaurante Bar Palladio, famoso nas redes sociais, que as paredes são pintadas de um azul elétrico!

img_9215

img_9239

A culinária é italiana, mas com “toque” indiano” ou seja, carregada na pimenta. E no cardápio do Bar Palladio a frase: “A estranheza de que você não é mais ou não possui mais, está a sua espera, em lugares estrangeiros e não possuídos.” Ítalo Calvino, um dos maiores escritores italianos do século XX.

img_9233

Um lugar incrível para nossa última noite em Jaipur. Saudade imensa desta cidade incrível.

img_9018

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s